A Supercomputação em Crescimento em Portugal

Supercomputador chega a Portugal, diretamente do Texas Advanced Computing Centre (TACC) da UTAustin, USA, para a Universidade do Minho. Permitindo processar grandes quantidades de dados científicos em áreas tão diversificadas como o clima, a segurança marítima, a gestão de risco nas florestas, entre outras, será ainda uma grande mais-valia no desenvolvimento das ciências dos dados e aplicações à interação clima-oceanos do AIR Center, sedeado nos Açores.

Créditos imagem: Walker Engineering

É na sequência da assinatura do memorando de entendimento para a instalação do Centro de Computação Avançada do Minho (MAAC), entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), a University of Texas at Austin (UTAustin) e a Universidade do Minho (UMinho), que esta última irá receber e alojar já no 1º trimestre de 2018 o supercomputador cedido pelo Texas Advanced Computing Centre, (TACC), e que Portugal verá assim aumentar o número de supercomputadores existentes no País.

Com vinte bastidores de plataforma de computação avançada Stampede 1, será possível processar grandes quantidades de dados científicos no desenvolvimento de áreas tão diversas como “o clima, a segurança marítima, o apoio às pescas, a monitoração de padrões de mobilidade nas cidades, o estímulo da biodiversidade, a gestão do risco nas florestas e aplicações na saúde, incluindo bioinformática”, conforme comunicado do Governo Portugês.

O supercomputador será ainda um dos centros de processamento de dados do novo Centro de Investigação Internacional do Atlântico – AIR Center – que será “uma instituição orientada essencialmente para as interações atlânticas, com uma agenda inovadora naquilo que é a integração das tecnologias do espaço, oceânicas e para o clima, incluindo ainda a ciência da computação e a ciência de dados”, salienta o ministro português da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

A utilização dos recursos de supercomputação em Portugal tem seguido uma tendência de crescimento, impulsionada por empresas e por vários grupos de investigação de referência a nível nacional e internacional. De destacar o meio académico, que ao longo dos anos tem investido fortemente nesta tecnologia, chegando mesmo a representar Portugal na PRACE (PaRtnership for Advanced Computing in Europe). Com a chegada do novo supercomputador à UMinho, Portugal reforça uma vez mais a sua posição de crescimento na área da supercomputação.

Quer explorar a Supercomputação na sua organização?

Nome*
Email*
 

Telefone*
Descrição*

* Campos obrigatórios